Lesões da corrida e jogging

Os exercícios aeróbicos tornaram-se uma das formas mais comuns  de treinamento. Dentre estes, a corrida e o jogging (forma lenta e rítmica da corrida) são os mais populares.
                 

O propósito do condicionamento aeróbico é melhorar o funcionamento do sistema cardiovascular. Para ser efetivo, o exercício  deve ser praticado num rítmo  tal que alcance 75 a 80% da frequência cardíaca máxima, pelo menos por 25 minutos. Para se atingir a performance máxima não é necessária prática diária;  3 a 4 vezes por semana é suficiente.
                 

Uma das grandes vantagens do jogging ou das corridas é a prevenção ou adiamento de doença coronariana. Além do mais, é um esporte de baixo custo, pode ser praticado por ambos os sexos e ajuda combater o stress diário.
                 

Entretanto, a prática sem orientação, o uso de calçados inadequados e a baixa condição física inicial são razões que tem causado um aumento das lesões consequentes a esse tipo de esporte. Como os fatores causais são quase sempre os mesmos, cerca de 60 a 70 % das lesões podem ser prevenidas.
                 

É aconselhável uma avaliação cardiológica periódica antes do início de atividades físicas para indivíduos com mais de 35 anos ou para aqueles com mais de 30 e um ou mais fatores de risco de doenças coronarianas (fator familiar, colesterol elevado, fumo e hipertensão arterial), pois é sabido que esses fatores aumentam o risco de doença das coronárias em 2 a 3 vezes.
                 

Os grandes erros do treinamento podem ser condensados em excesso de treino ou velocidade e precocidade de progresso. Cada  corredor tem seu limite fisiológico e as lesões podem aparecer ao se tentar ultrapassá-lo.
                 

A distância das corridas devem ser gradualmente aumentada, baseada na capacidade individual. As lesões ocorrem comumente nas seguintes condições : distância longa demais sem fortalecimento muscular adequado, mudanças rápidas na distância e repouso insuficiente entre os treinamentos.

 

Os calçados são muito importantes nessa prevenção. Devem absorver impacto, proporcionar impulso e estabilidade ao esportista e também devem ser confortáveis.
Estudos laboratoriais determinaram que durante a corrida em superfície planas, as forças exercidas nos membros inferiores são iguais a duas a três vezes o peso do corpo. Nestas condições, os calçados perderiam 60% de sua capacidade de absorver impactos após  400 a 800 Km. de uso. Um atleta que corra  15 Km. por semana deverá trocar o calçado esportivo após 6 meses a 1 ano de uso.


O atleta deverá escolher um local indicado para a prática esportiva, ou seja, plano, macio, dotado de alguma elasticidade e flexibilidade. Concreto e terrenos ásperos, devem ser evitados.


O exercício em subidas causará stress no pé e tornozelo, em descida, no joelho e perna. No calor ou tempo úmido deve ser observado o cuidado de ingestão de líquidos; no frio a roupa deverá ser apropriada. Ambientes poluídos não são aconselháveis. Alimentação duração e intensidade apropriada.


Uma série de cuidados são necessários para a prática segura de exercícios : roupas leves, calçados confortáveis que absorvam impacto e proporcione estabilidade ao esportista, hidratação adequada (2 copos de água antes de iniciar as atividades e 1 copo a cada 20 minutos de exercícios), aquecimento, alongamento antes e depois de terminado o treinamento, evitar exercícios na vigência ou recuperação de doença viral aguda e aumentar a intensidade das atividades progressivamente.

lesao-lca
lesao-lca

Problemas estruturais ou biomecânicos pré-existentes podem aumentar a suscetibilidade de lesões durante um treinamento intenso. As anormalidades físicas que mais comumente podem levar a lesões no jogging são :


- Problemas dos pés : Relacionadas ao formato . Modificações dos calçados e palmilhas quase sempre são suficientes.
- Frouxidão ligamentar do tornozelo : Pode causar entorses e dor. O tratamento deve incluir fortalecimento muscular, modificações dos calçados e mudança do tipo de pista de treinamento.
- Problemas do joelho e  patela : São comuns por excesso. Gelo, alongamento e fortalecimento muscular adequados devem ser realizados.

                 

As lesões mais comuns do jogging e corrida são :

- Fascite plantar : Inflamação do tecido conectivo da sola do pé. É uma causa comum de dor de baixa intensidade e insidiosa no calcanhar ou na planta do pé.
- Metatarsalgia : Dor na região dos ossos longos do pé (metatarsianos) causada por excessiva pressão óssea e anormalidade anatômica  do pé.
- Fratura de stress  dos metatarsianos : Resulta por fadiga ou stress produzido por esforço físico repetido. Constitui 10 % ou mais de todas as lesões dos corredores.
- Tendinite do tibial posterior  : Inflamação da região interna do tornozelo.
- Fratura por stress dos ossos da perna (tíbia e fíbula) : Causada por esforço físico intenso e repetido. Resulta em dor localizada sobre o respectivo osso.
- Síndrome compartimental : Ocasionada por uso excessivo da musculatura da perna resultando em diminuição do suprimento sanguíneo para um grupo particular (compartimento) de músculos.
- Tendinite do Aquiles : Inflamação do tendão produzindo dor local e irradiada para a panturrilha. É causada por uso excessivo. Essa condição pode se tornar crônica e incapacitante, principalmente no atleta competitivo.
- Dor femoropatelar : Uma das condições mais comuns que afetam corredores. Localiza-se no centro da patela e articulação do joelho. Caracteristicamente é insidiosa e relacionada ao esforço ou mudança do terreno ou do calçado.
- Lesões meniscais e cartilaginosas dos joelhos : raras em corredores.
- Tendinites ao redor do joelho : Processos inflamatórios que resultam em dor em um dos tendões peri-articulares, geralmente causadas por excesso. Se não tratadas podem se tornar crônicas.
- Bursite do quadril : Inflamação da bursa (espécie de amortecedor entre um osso e um tendão ou um músculo, para facilitar o deslizamento) causada  por uso repetido e constante.
- Estiramentos musculares : Mais comuns  na  região  posterior  da coxa. Podem ser evitados por um processo adequado de aquecimento  e alongamento prévios à prática esportiva.
- Ciática : Dor aguda, em queimação, no território do nervo ciático (nádega, região posterior da coxa e perna). Pode indicar a ruptura de um disco intervertebral.
- Entorses lombares : Estiramento anormal da musculatura lombar. Produz dor e contratura  da musculatura lombar.


O princípio básico do tratamento das lesões dos corredores inclui repouso e modificação da atividade para produzir  redução do quadro inflamatório e cura. Um retorno gradual será permitido após  o desenvolvimento de flexibilidade e força muscular . A meta da reabilitação é possibilitar o retorno à prática esportiva com segurança e no nível desejado.


Importante é frizar que a melhor forma de tratamento das lesões do jogging e corrida é através de um programa bem planejado de prevenção da ocorrência desses eventos.